Visconde

Criado e recriado quantas vezes foi preciso, “trocando o velho pelo novo”, sempre por meio das habilidosas mãos de tia Nastácia. Nasci do vegetal mais conhecido e hoje mais valorizado, uma infinidade de coisas derivam do valioso “milho”, eu sou o Visconde de Sabugosa, estou ao seu inteiro dispor. Sou grande companheiro das aventuras de Pedrinho, que me coloca nas situações mais perigosas, tudo por que sou “consertável”. Afinal, hoje é muito difundida a reciclagem, e eu posso dizer que sou precursor disso. Outra coisa, posso afirmar, fui decisivo na descoberta do petróleo, hoje se fala em Pré-Sal, e tudo começou quando encontrei, entre os livros de Dona Benta, uma joia, não de adorno, mas era um tratado de Geologia, a ciência que estuda a história da terra-chão. A Emília afirma ter ajudado, isso é inverossímil, inclusive falam que pego muito no pé dela, ela própria diz que sou chato, mas vivo levando aquela “canastra cheia de bugigangas” para cima e para baixo, sem contar que os meus engenhos, são decisivos em muitas das suas aventuras, veja o “Pó de Pirlimpimpim”. Um dia desses aqui, no Sítio, decidi perguntar: “(…) afinal de contas, Emília, o que você é? (…) Emília levantou para o ar aquele implicante narizinho de retrós e respondeu; – Sou a Independência ou Morte! Nasci no ano de… (três estrelinhas), na cidade de…. (Mais três) filha de gente desarranjada… Indaguei: Por que tanta estrelinha? Será que quer ocultar a idade? Sem papas na língua, como de costume, ela respondeu: “Não. Isso é apenas para atrapalhar os futuros historiadores, gente muito mexeriqueira…”, confesso, eu sou um escritor compulsório das memórias dessa boneca! “Que evoluiu e virou gente”.

Direitos Reservados NEVES, Maurício Cordeiro. Postal Série Monteiro Lobato: Visconde, Organizador de textos compilados – 2010.

out. 27 2013 Staff Categoria: Turma

standardPostTransition
Perhaps the network unstable, please click refresh page.
Museu Monteiro Lobato